WEB RADIO RGA missoes brasil: Dezembro 2014

uol

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Arábia Saudita decreta pena de morte para quem carregar Bíblia

Nova lei sobre literatura pode por fim ao cristianismo na região!

A Arábia Saudita é o “berço” do Islamismo, tendo em Meca a cidade mais sagrada desta religião. Já é proibido aos não muçulmanos entrarem naquela cidade. De modo geral, a perseguição religiosa só aumenta. Não há igrejas conhecidas e a maioria dos cristãos naquela nação são imigrantes estrangeiros.

Agora, o governo do país que já se diz regido pela lei sharia, anuncia modificações em uma lei sobre literatura. Isso poderá marcar o fim do cristianismo na região. O motivo é simples: está prevista pena capital para quem carregar Bíblias para dentro da Arábia. Ou seja, o que já era considerado contrabando, agora chega ao extremo. Não se pode comprar legalmente uma cópia das Escrituras por lá.

A missão Heart Cry [Clamor do coração] divulgou em seu relatório mais recente que ao legislar sobre a importação de drogas ilegais, incluiu-se um artigo que aborda “todas as publicações de outras crenças religiosas não islâmicas e que tragam prejuízo”. Ou seja, na prática, entrar com uma Bíblia na Arábia Saudita será o mesmo que carregar cocaína ou heroína.

Segundo a lista publicada anualmente pelo Ministério Portas Abertas, em 2014 a Arábia Saudita figura como o 6º país que mais persegue cristãos. A conversão para outra religião já era proibida na Arábia Saudita, punida com a morte. Mesmo assim, existem relatos crescentes que muçulmanos estão seguindo a Cristo após sonhos e visões.

O portal WND entrou em contato com a embaixada da Arábia Saudita para confirmar as mudanças na lei, mas a resposta oficial é que não haveria comentários. Por ser um importante parceiro comercial dos EUA, a Arábia raramente recebe cobertura negativa da imprensa.

O teólogo Joel Richardson, que tem escrito vários livros e produz documentários sobre o islamismo e o final dos tempos, afirmou: “Se os muçulmanos verdadeiramente tivessem confiança que sua religião é verdadeira, não teriam medo de pessoas que leem a Bíblia”.

Para ele, o decreto é uma prova que o governo saudita tem medo do impacto do cristianismo. Produtor do documentário “End Times Eyewitness” [Testemunhas do Final dos Tempos], Richardson acredita que “Se eles estão matando pessoas por carregarem uma Bíblia, este é o cumprimento de Apocalipse 6:9″.

Conheça o versículo bíblico mais “popular” entre os brasileiros

Youversion publica lista com campeões de acesso em 2014!

Milhões de pessoas já trocaram a Bíblia de papel pela versão eletrônica. O aplicativo YouVersion é o mais baixado do mundo na categoria Bíblias tanto em versão Android quanto no iOS.

Uma pesquisa reuniu informações dos usuários do aplicativo no mundo todo dá uma ideia de quais são os versículos mais compartilhados nas “redes sociais” (Twitter, Facebook, Youtube, etc.).

Usando–se o YouVersion, em 2014 foram quase 10 bilhões de capítulos lidos, pelos seus 184 milhões de usuários. O aplicativo comemorou este ano a marca de 1.000 traduções oferecidas, ou seja, 7 em cada 10 habitantes do mundo podem ler a Bíblia em sua própria língua no celular ou tablet.

Brasil, EUA e Nigéria compartilham o mesmo versículo ‘favorito’: Filipenses 4:8. O apóstolo Paulo escreveu “Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas”.

Filipenses obteve um grande destaque este ano. A carta do Novo Testamento possui 3 dos 10 versículos mais marcados, destacados e compartilhados, segundo os dados dos desenvolvedores do YouVersion.

Jeremias 29:11 foi o verso mais popular no Canadá, Reino Unido e Austrália. Jeremias 33:2-3 foi o mais verso popular na Coréia do Sul. Isaías 41:10 foi o verso mais popular no México e na Colômbia.

A lista dos mais acessados em todos os países é a seguinte:

1 – Romanos 12: 2
2 – Filipenses 4: 8
3 – Filipenses 4: 6
4 – Jeremias 29:11
5 – Mateus 6:33
6 – Filipenses 4: 7
7 – Provérbios 3: 5
8 -Isaías 41:10
9 – Mateus 6:34
10 – Provérbios 3: 6

No levantamento do ano passado feito pelo YouVersion, Filipenses 4:6 foi a única passagem a continuar entre os cinco “prediletos”.

Achado arqueológico confirma existência do Rei Davi

Especialistas questionavam a falta de “evidências arqueológicas”; agora isso mudou

Uma rocha encontrada em Israel e que está em exposição no Metropolitan Museum of Art de Nova York, oferece novas evidências sobre a descrição bíblica sobre o reinado de Davi, afirmam especialistas em arqueologia. A peça mede 13 por 16 centímetros e tem 13 linhas de texto que ainda podem ser lidas.

Eles acreditam que o texto mencionando o rei Davi descreveu a dinastia davídica como “extraordinária”, sendo uma das raras peças que substanciam uma das narrativas bíblicas mais questionadas justamente pela falta de registro fora das Escrituras. Estima-se que ela foi talhada cerca perto de 830 a.C., uns 150 anos depois do período em que reinou Davi.

A inscrição vem de Tel Dan, região norte de Israel e comemora as conquistas de Hazael, rei da Síria, inimigo dos antigos reinos de Israel e Judá. Hazael afirma ter matado Jorão, rei de Israel, e Ahaziahu, rei da “Casa de Davi” (ou Judá). O fato de Judá ser reconhecida por uma fonte não judaica como “Casa de Davi” é importante porque seria a única evidência arqueológica do gênero, acabando com uma disputa que dura séculos sobre a existência de um rei chamado Davi.

A Agência Telegráfica Judaica (JTA) informou que a rocha é “a mais antiga referência extra bíblica” ao rei Davi. “Não há dúvidas que a inscrição é um dos artefatos mais importantes já encontrados em relação à Bíblia”, asseverou Eran Arie, curador no Museu de Israel.

No catálogo do museu para a exposição, Arie escreveu que a inscrição com o nome de David é uma “indicação clara de que a” Casa de Davi “era conhecido em toda a região e que a reputação do rei não foi uma invenção literária de um período muito mais tarde.”

As fissuras na pedra não obstruíram a clara menção, que continua “intacta e clara”, disse Ira Spar, professor de história e estudos antigos em Ramapo College, em New Jersey, um especialista em pesquisa sobre a Assíria.

Steven Fine, professor de história judaica na Universidade de Yeshiva e diretor do Centro de Estudos de Israel, acredita que a exposição irá gerar grande interesse de estudiosos e no público em geral.

O ano de 2014 termina oferecendo grandes contribuições para a arqueologia bíblica, oferecendo evidências que suprem uma grande lacuna e objeto de disputa entre estudiosos. Tanto descobertas que confirmam o reinado de Salomão, seu templo e que reforçam descobertas de situações parecidas em 2013.

Os reinados de Davi e Salomão, que são de grande importância para o Antigo Testamento, não tinham até recentemente comprovação arqueológica que realmente existiram. Tudo que se sabe deles vem da Bíblia. Pelo menos até agora. O argumento era a inexistência de monumentos que detalhem as realizações do rei, como era costume na época. Teoria agora que parece definitivamente superada. Com informações The Blaze

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Em discurso, papa diz que Cúria sofre de ‘Alzheimer espiritual’



O papa Francisco enumerou nesta segunda-feira, durante um discurso, as quinze “doenças” que atingem a Igreja Católica e a Cúria romana. Entre elas estão o que Francisco chamou de “Alzheimer espiritual” e “a mundanidade e o exibicionismo”. O papa aproveitou o tradicional encontro na sala Clementina para lembrar o Natal com os membros da Cúria romana, que administram o governo da Igreja, para advertir sobre os males que devem evitar.

Francisco começou dizendo que “seria lindo pensar que a Cúria romana é um pequeno modelo de Igreja”, e acrescentou que “um membro da Cúria que não se alimenta cotidianamente com o alimento (de Deus) se transforma em um burocrata”. Depois, perante os cardeais presidentes dos vários departamentos que formam a Cúria, foi enumerando uma a uma as quinze doenças e começou pela de “sentir-se imortal ou indispensável”. “Uma Cúria que não faz autocrítica, não se atualiza e não tenta melhorar é um corpo doente”.

Para os que pensam assim, o pontífice convidou a visitar os cemitérios para ver os nomes de várias pessoas “que se achavam imortais, imunes e indispensáveis”. Para Francisco, “isto deriva da patologia do poder, do complexo de sentir-se um eleito e do narcisismo”.

Outras doenças desta lista de males da Cúria é o ‘excessivo trabalho'; o ‘endurecimento mental e espiritual’, que “impede chorar com os que choram e se alegrar com os que se alegram”; “o excessivo planejamento” e “a doença da má colaboração”.

O papa também destacou o “Alzheimer espiritual”, observado em “quem perdeu a memória de seu encontro com o Senhor e depende só de suas próprias paixões, caprichos e manias e constrói a seu redor muros e costumes”.

Outro dos males é o da “rivalidade e a vanglória”, que surge “quando a aparência e a cor dos vestidos e as insígnias de honra se transformam no objetivo primário da vida”.
“A doença da esquizofrenia existencial”, está presente nos que vivem “uma vida dupla fruto da hipocrisia típica do medíocre” e afeta aqueles que “abandonaram o serviço pastoral só para fazer os assuntos burocráticos”, explicou.

A “fofoca” é outra doença citadas pelo papa, assim como a “divinização dos chefes”, ao ser “vítimas do carreirismo e do oportunismo pensando apenas no que se deve obter e não no que se deve oferecer”. Além disso, citou “a doença da indiferença com os demais”, pois o religioso “deve ser uma pessoa amável, serena, entusiasta e alegre”, disse.

A doença de “acumular bens materiais”, a de pertencer “a círculos fechados” e a da “mundanidade e o exibicionismo”, foram as últimas da lista. Francisco lembrou que um dia leu que “os sacerdotes são como os aviões que só são notícia quando caem”. No entanto, ressaltou, “há muitos que voam”, e que “muitos criticam, mas poucos rezam por eles”.

No ano passado, o papa já havia classificado a “corte” que funcionava na Cúria Romana como a “lepra do papado”.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Veja

Tags: gospelpapa francisco

Paquistão pretende executar 500 condenados nas próximas semanas



O governo do Paquistão pretende executar 500 condenados à morte nas próximas semanas, anunciou o ministério do Interior, uma semana depois do ataque talibã que matou mais de 140 pessoas, incluindo 133 estudantes, em uma escola de Peshawar, no noroeste do país.

Depois do massacre, Islamabad suspendeu a moratória sobre a aplicação da pena capital, que estava em vigor desde 2008, e anunciou a retomada das execuções dos condenados por terrorismo. Seis condenados à morte por casos de terrorismo já foram executados desde sexta. Entre eles estava um cidadão russo.

“O ministério do Interior concluiu a lista dos 500 condenados que tiveram todos os recursos possíveis esgotados. As demandas de clemência foram rejeitadas pelo presidente e eles serão executados nas próximas semanas”, afirmou uma fonte oficial.

O Paquistão tem quase 8.000 condenados à morte, em um país de 200 milhões de habitantes. O fim da moratória sobre a aplicação da pena capital afeta os réus condenados por tribunais antiterroristas.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Veja

Tags: condenadosgospelpaquistão

Coreia do Norte se diz preparada para confronto com os Estados Unidos



A Coreia do Norte divulgou neste domingo (21) um comunicado em que volta a negar envolvimento com o ataque cibernético sofrido pela Sony Pictures, afirma que os Estados Unidos deve pedir desculpas por indicá-la como culpada, e diz que seu Exército está preparado para um confronto com o país da América do Norte.

No dia 24 de novembro, um ataque cibernético reivindicado pelo grupo autodenominado “Guardiães da Paz” (GOP, na sigla em inglês) atingiu o sistema da Sony Pictures e, fez ameaças contra o lançamento do filme “A entrevista”, uma comédia sobre um plano da Agência Central de Inteligência americana, a CIA, para matar o líder norte-coreano, Kim Jong-un. O FBI, principal agência de inteligência interna dos Estados Unidos, diz que o GOP está ligado a Pyongyang.

Em comunicado publicado pela agência estatal “KCNA”, o regime de Jong-un afirma que “o Exército e o povo da RPDC (Coreia do Norte) estão completamente preparados para um confronto com os EUA em todos os espaços de guerra, incluindo a cibernética”.

“Nosso mais duro contra-ataque será dirigido à Casa Branca, ao Pentágono e a todo o território continental dos Estados Unidos superando amplamente o contra-ataque simétrico declarado por (Barack) Obama”, afirma Pyongyang no comunicado.

Mais cedo neste domingo, Obama disse à rede de televisão norte-americana CNN que não considera a invasão ao sistema da Sony Pictures um ato de guerra, mas disse que é um ato de vandalismo cibernético. Obama também afirmou que o governo vai debater sobre a possibilidade de colocar a Coreia do Norte de volta à a lista de países que patrocinam o terrorismo.

A inclusão nessa lista representa restrições à ajuda externa, a proibição das exportações e as vendas da área de defesa, controles sobre certas exportações e diversos impedimentos financeiros e de outro tipo.

A Coreia do Norte reiterou que não tem nada a ver com a agressão cibernética à Sony e inclusive propôs ao FBI realizar uma investigação conjunta dos fatos, mas os serviços de inteligência americanos descartaram esta opção.

O país ainda diz que aprecia a ação do “Guardiães da Paz”, porque ela impediu a circulação do filme “A entrevista” e considera “afortunadas” as medidas da Sony, que cancelou a estreia do filme que, segundo a nota, “incita o terrorismo que não deve ser tolerado em qualquer país ou região”.

“Os Estados Unidos devem refletir sobre suas condutas más que levaram a essa desgraça, pedir desculpa ao povo coreano e à humanidade mundial e não questionar os outros atrevidamente”, conclui o comunicado.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: G1

Tags: coreia do nortegospel

Número de mortos por ebola passa de 7,3 mil, diz boletim da OMS



O número de mortes provocadas pela epidemia do vírus ebola passou de 7 mil, de acordo com novo balanço divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) neste sábado (20). Segundo os novos dados, 7.373 pessoas morreram em todo o mundo até agora, e 19.031 casos foram registrados.

Entre o último balanço, publicado na quarta (17) e o divulgado neste sábado, o vírus provocou quase 500 novas mortes nesta que é considerada a pior epidemia de ebola já registrada. Os países mais afetados são Guiné, Libéria e Serra Leoa.

As estatísticas mostram que Sierra Leoa registrou o maior número de casos, e a Libéria, o maior número de mortos. Segundo a agência de notícias Reuters os números fizeram especialistas questionarem a credibilidade das estatísticas divulgadas pelo governo de Serra Leoa.

No país, foram registrados 8.759 casos e 2.477 mortes. Já na Libéria, o número de casos, no último balanço, foi de 7.819, mas o número de mortos chegou a 3.346.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: G1

Austrália em choque: polícia encontra oito crianças mortas a facadas



Após o fim trágico de um sequestro em um café na cidade de Sydney, outra tragédia volta a chocar o país. Oito crianças com idades entre 18 meses e 15 anos foram encontradas mortas em uma casa no nordeste da Austrália, disse a polícia. A imprensa local informou que as vítimas foram esfaqueadas.

A polícia disse que uma mulher de 34 anos foi levada ao hospital com ferimentos a faca. Ela seria a mãe de pelo menos sete das crianças.

“Acreditamos que a outra criança seja da família, mas isso ainda está sendo checado”, disse o detetive-inspetor da polícia de Cairns, Bruno Asnicar.

Ele informou que os corpos ainda não foram identificados.

A polícia está investigando diversas pessoas, disse ele, inclusive um homem visto perto da casa mais cedo, mas não há nenhum suspeito formal.

Imagens mostraram pessoas em estado de choque perto da casa.

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, disse em um comunicado que este era um “crime indescritível” e que este são “dias difíceis para o país”.

A casa, no subúrbio de Manoora, em Cairns, no Estado de Queensland, foi cercada. Detetives inspecionam a área. A polícia disse que o caso era “trágico” mas afirmou que não havia motivos para pânico.

A polícia de Queensland disse em um comunicado que autoridades receberam um chamado às 11h30 do horário local (23h30 de quinta-feira de Brasília) após relatos de uma mulher com ferimentos graves.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: BBC Brasil

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Orem pela Paz nos Territórios Palestinos!

Cristãos perseguidos que vivem em territórios palestinos, não importa de que lado estejam, necessitam de oração. No entanto, a nossa motivação deve ser orar pela paz e, como diz o salmista – Sl 122.6 – serão abençoados os que assim fizerem





O salmista nos encoraja a orar por Israel, especificamente, mas em todo o território existem irmãos que são perseguidos por amarem a Jesus Cristo. Orar pela paz nos lembra de que os seres humanos são incapazes de criar a paz para si e que só Deus pode trazê-la a este mundo tão conturbado.



Orar pela paz é uma maneira de pedir a Deus para implantar sua paz nos coração daqueles que ainda não aceitaram pessoalmente o Príncipe da Paz como Senhor de suas vidas. É preciso clamar a Deus para que os líderes israelenses e palestinos não somente negociem uma trégua temporária, baseada em política, mas tenham amor ao próximo por meio de Cristo.

Pela graça de Deus, a Portas Abertas tem apoiado a Igreja e contribuído com ministérios que atuam no local. Durante o recente conflito com o Hamas muitos sobreviventes receberam ajuda tanto material como espiritual.

Um deles descreve a paz do coração que ele agora tem experimentado através de receber Jesus como Messias e Senhor: "Minha vida mudou. Eu recebi uma Bíblia, que li dia e noite. Desde então, tenho me dedicado a ler as Escrituras e estudar. Fui batizado e sei perfeitamente que Jesus o Messias judeu morreu e venceu a morte por mim”.

Nossas orações podem fazer a diferença e servir os cristãos perseguidos numa região que enfrenta grandes conflitos e guerras.

Ore para que sejam efetivos os esforços de reconciliação de cristãos judeus e árabes que procuram incentivar um ao outro através do desenvolvimento de relações mais profundas entre a Igreja judaica e palestina.

Mesmo que a paz seja indescritível hoje, ainda é o objetivo do nosso clamor. Como o profeta Isaías escreve: “Ele julgará entre as nações e resolverá contendas de muitos povos. Eles farão de suas espadas arados, e de suas lanças foices. Uma nação não mais pegará em armas para atacar outra nação, elas jamais tornarão a preparar-se para a guerra.” Isaías 2.4

Sua paz é tudo que precisamos hoje para manter nossos corações livres do medo.

Pastores evangélicos são novos alvos dos cartéis mexicanos

Líderes religiosos e membros de igrejas cristãs são alvos de sequestros para fim de extorsão pelos cartéis do tráfico mexicano. O preço do resgate é exigido de líderes das igrejas que se sentem à mercê do crime organizado





Um comunicado conjunto foi divulgado pela Conferência Episcopal do México e da Fraternidade das Igrejas Evangélicas mexicanas. Padres e pastores viraram alvos de sequestros para fim de extorsão. O preço do resgate é exigido do alto clero e dos dirigentes das igrejas evangélicas.



Além disso, os cartéis exigem uma “taxa de permissão” (igual ao pizzo que a Cosa Nostra cobra dos empresários italianos na Sicília) para cultos e missas. Sem o pagamento (preço da extorsão), nada de celebrações. E os fiéis que enfrentam a proibição acabam por deixar as igrejas debaixo de intenso tiroteio.

O comunicado conjunto cita casos concretos. Na província de Michoacan, por exemplo, os cartéis exigiram dinheiro para permitir a realização de uma tradicional festa religiosa. Em Tamaulipas, as missas foram suspensas para evitar promessas de ataques contra sacerdotes e fiéis.

A perseguição a cristãos no México tem aumentado muito, devido à guerra contra o tráfico de drogas. Só nesse ano, um plano de combate às drogas do governo mexicano deixou mais de 28 mil mortos. Mais de 70% das vítimas não tinham nenhuma ligação com o tráfico de drogas ou outra atividade criminosa e, desses, grande parte era cristã.

Ore pela Igreja Perseguida no México.

Pastor tanzaniano é ameaçado por realizar funeral cristão

Um pastor da Tanzânia está enfrentando muita pressão por não ceder às exigências muçulmanas de realizar um funeral islâmico para uma cristã





O pastor Musa Mizaza, da Igreja Anglicana Muhunga no Distrito Kasulu de Kigoma, Tanzânia, já havia começado os preparativos para o funeral da cristã Jenitha George, quando os muçulmanos locais chegaram e exigiram um funeral islâmico.



Musa seguiu em frente com sua decisão, o que causou um motim. Mesmo depois de terminado o funeral, os cristãos locais dizem que o assunto continuou a ser um ponto de discussão entre eles e os muçulmanos, até ser levado à mesquita local. A partir daí, Musa começou a receber advertências e ameaças de morte.

A tensão cresceu tanto que o governador, Gervas Bunyiga, realizou uma reunião com os líderes religiosos locais para discutir o assunto. Durante a reunião, foi decidido que as normas da religião professada por qualquer pessoa falecida seria observada durante o seu funeral.

No entanto, um ancião muçulmano proeminente no local, Sheikh Yasin Dyomba resistiu com firmeza à decisão. Ele exigiu que a lei sharia fosse observada em todos os funerais. Sua resistência levou a um aumento nas ameaças contra Musa e sua família. Um jornal cristão local nacional publicou um artigo sobre o incidente e ameaças subsequentes. As ameaças abertas cessaram, mas Musa continua preocupado com a sua segurança e a de sua família.

Pedidos de Oração
• Peça ao Senhor que proteja o pastor Musa.
• Ore para que Deus conceda graça e coragem aos cristãos, mas que humildemente eles sejam capazes de continuar a mostrar o amor de nosso Senhor Jesus a todos os muçulmanos no país.



quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Pastora visita terreiro de candomblé em encontro ecumênico e faz preces com mãe de santo



Uma pastora evangélica participou de um encontro ecumênico em um terreiro de candomblé e causou polêmica na Bahia. O encontro foi marcado para manifestar solidariedade aos adeptos das religiões afro-brasileiras após atos de intolerância terem sido registrados no estado.

Sônia Mota, pastora e representante da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) e do Conselho Ecumênico Baiano de Igrejas Cristãs (CEBIC), esteve acompanhada do secretário estadual de Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI), Raimundo Nascimento, na visita ao terreiro Ilê Axé Obá Babá Xeré, em Cajazeira XI, que é liderado pela ialorixá mãe Branca.

De acordo com Branca, “as crianças não podem dizer que são do candomblé por que são discriminadas”, e recentemente, um monumento sagrado da religião, a Pedra de Xangô, foi vandalizada.

A pastora, que usava uma camiseta branca com os dizeres “Eu respeito as diversidades”, criticou o ato de vandalismo e afirmou que seu gesto de ir ao terreiro tinha como objetivo deixar um recado à favor da tolerância.

“Nós, enquanto organização de entidades religiosas, não compactuamos com atos de desrespeito à diversidade religiosa. A CESE luta há 40 anos pelo reconhecimento dos terreiros. Essa depredação da Pedra de Xangô causou muita indignação entre nós. Nossa presença hoje é justamente para provar isso”, disse Sônia Mota.

A mãe Branca agradeceu o gesto e frisou que foi surpreendida pela visita da pastora: “Saio daqui muito emocionada. É um acontecimento histórico para os povos de terreiro. Nunca imaginei que um dia receberia pastores em minha casa. Tenha certeza de que essa luta não será em vão”, comentou.

sábado, 6 de dezembro de 2014

Coreia do Norte ameaça bombardear árvore de Natal de grupo cristão

Governo comunista não quer que seus habitantes vejam o símbolo cristão






Desde o final da Guerra da Coreia, na década de 1950, que dividiu o país em dois, a questão religiosa tem sido um dos grandes pontos de conflito. Enquanto o Norte é oficialmente ateu, seguidamente perseguindo e torturando cristãos, o sul apresentou o maior índice de crescimentos do cristianismo na Ásia.

Agora, um grupo cristão anunciou que pretende erguer novamente uma árvore de Natal de 10 metros, com uma cruz no topo perto da fronteira. A estrutura de metal, ficará a cerca de 3 km da fronteira, no alto de um pico o suficiente para ser vista pelos norte-coreanos que vivem em cidade fronteiriças. Imediatamente o governo de Pyongyang ameaçou bombardeá-la.

O Ministro da Defesa da Coreia do Sul Kim Min-Seok afirmou que não via problemas na construção de uma torre iluminada em formato de árvore de Natal na fronteira. Seria uma manifestação religiosa válida. O responsável pelo custeio será o Conselho Cristão da Coreia e sua inauguração está programada para 23 de dezembro.

A Coreia do Norte, afirma ser uma provocação. Afinal, se todas as referências ao cristianismo são proibidas, ela incomoda por que seria vista pelos habitantes do Norte. Para os comunistas, é um instrumento de “guerra psicológica”, que teria um impacto “catastrófico” sobre seus cidadãos.

Através da agência nacional de notícias do Norte, um pronunciamento oficial assegura que a torre “não serviria para propósitos religiosos, mas seriam apenas tentativas exasperadas de elevar tensões na fronteira e provocar conflitos armados”. O governo avisou que assim que ela for iluminada, irá lançar projéteis e explosivos.

Essa não é a primeira árvore. Uma maior, com 20 metros, foi construída na década de 1970. Por muitos anos não teve permissão de ser acesa. Acabou sendo desmontada dois meses atrás, quando foram comprovados problemas estruturais. Os dois países vivem um período constante de tensão militar na fronteira. Com informações de Wall Street Journal