WEB RADIO RGA missoes brasil: Maio 2014

uol

sábado, 31 de maio de 2014

Pastor Silas Malafaia critica decisão de escolas em “cancelar” o dia das mães e afirma: “Há uma campanha poderosa para a destruição da família”

Em seu programa Vitória em Cristo, o pastor Silas Malafaia comentou sobre a decisão de escolas de São Paulo em acabaram com o “Dia das Mães”, e instituírem no lugar uma comemoração que denominaram como “Dia dos Cuidadores”. O pastor classificou a atitude das escolas como uma tentativa de “mudar os paradigmas da sociedade”.


Ao falar sobre o tema, Malafaia afirmou que o voto dos evangélicos será de extrema importância nas próximas eleições, sobretudo os votos para os cargos legislativos, ressaltando que existem mais 800 projetos de lei circulando “para detonar princípios cristãos”.
- Há uma campanha poderosa para a destruição da família, para a destruição de todo princípio que norteia a sociedade. Escuta essa, meu filho: na cidade de São Paulo, já escola pública abolindo o dia dos pais e o dia das mães – alertou o pastor, afirmando que o “dia dos cuidadores” foi estabelecido porque tem crianças que são criadas por homossexuais.
Malafaia afirma que, para justificar a medida, os “esquerdopatas” usa a “desculpa safada, bandida e inescrupulosa” de que algumas crianças ficaram tristes com as datas tradicionais por não terem em suas vidas as figuras de pai e mãe.
- Então vamos fazer o seguinte: vamos abolir o dia das crianças porque tem um monte de crianças que não recebe presente. Vamos aproveitar também e vamos abolir o Natal, porque também tem criança que não recebe presente. E vamos também fazer uma coisa, não vamos mais comemorar aniversário de ninguém, porque pode ter criança perto que também não comemora aniversário – ironizou Malafaia, classificando a medida como “coisa de vagabundo safado e inescrupuloso”.
- Eu quero perguntar, na sua certidão de nascimento está escrito o que? Cuidador, pai ou mãe? – questionou o pastor.
Malafaia afirmou ainda que a medida é um jogo ideológico e que “querem destroçar a família tradicional”.
- Se alguém que ser homossexual, é um direito. Eu não estou aqui para discutir isso. Agora, querer detonar os valores, querer detonar aquilo que tem norteado toda a civilização humana? Não é religião, a família é o homem, a mulher e sua prole. E está na Constituição – ressalta Malafaia.
Silas Malafaia fez ainda um apelo para seus espectadores não permitirem atitudes como essa e para que eles reúnam pais para “botar pressão” nos diretores e pedagogos “de meia tigela” que estão nas escolas e que tem ideologia de esquerda.
- Querem fazer disso aqui uma Venezuela, querem fazer disso aqui uma Cuba. E nós não vamos permitir, senhores – finalizou Malafaia, afirmando que está dando um alerta aos evangélicos brasileiros.
Segundo a revista Veja, Secretaria de Educação de São Paulo se manifestou sobre o caso em uma nota afirmando que a data teria sido instituída porque a família atualmente é composta por núcleos diferentes do tradicional.
- Hoje em dia, a família é composta por diferentes núcleos de convívio e, por isso, algumas escolas da Rede Municipal de Ensino decidiram transformar o tradicional Dia dos Pais e das Mães no Dia de quem cuida de mim – afirmou a nota da secretaria.
O jornalista Reinaldo Azevedo também se manifestou contra a decisão das escola paulistas e afirmou que a oposição a essa medida “não se trata de conservadorismo ou de progressismo”, mas que “todo mundo sabe que boa parte das tragédias sociais e individuais tem origem em famílias desestruturadas”.

Assista o programa na íntegra:

Programa “Tá No Ar” é criticado por evangélicos por causa da paródia “Crentes”


Na última quinta feira o programa humorístico “Tá no Ar”, recém-lançado na Rede Globo e comandado por Marcelo Adnet, exibiu uma paródia do seriado “Friends”, intitulada “Crentes” no qual brinca com algumas peculiaridades e comportamentos dos evangélicos.


O quadro, anunciado momentos antes de o programa entrar no ar, causou um grande alvoroço nas redes sociais e, depois de exibido, motivou uma série de críticas por parte de alguns evangélicos, que criticaram a paródia feita pelos humoristas.

O quadro, que foi exibido no final do programa, teve uma pequena esquete de humor sobre a Escola Bíblica Dominical, costume presente em muitas igrejas evangélicas, e também uma paródia da música de abertura original do seriado. Na paródia, a frase do refrão “I’ll be there for you/when the rain starts to pour” se tornou “Pago o dízimo/10% para o pastor”.

As brincadeiras não foram bem recebidas por evangélicos de diversas partes do Brasil, que usaram as redes sociais para criticar o programa.

- Zoar os crentes é bom, só tente lembrar disso quando forem pedir oração a eles! – dizia umas das críticas publicadas no Twitter.

- Rede Globo zoando com os evangélicos. Isto já não é mais novidade – afirmava outra crítica, publicada no Facebook.

Clique aqui para assistir ao vídeo que motivou a polêmica.

Veja algumas das críticas recebidas pelo programa:

Ativistas gays elegem os “inimigos públicos” do movimento e evangélicos são maioria na lista; Confira


Os ativistas gays elegem anualmente as figuras públicas que são consideradas os dez principais inimigos públicos da militância homossexual no Brasil, e sempre há lideranças evangélicas apontadas como hostis.


A revista Lado A, dedicada ao público gay, diz que os motivos que levam uma determinada figura pública a ser apontada como inimiga dos homossexuais são “declarações e posicionamentos” que eles consideram “nocivos” e que por isso, “devem ser combatidos”.

O pastor Everaldo Pereira (PSC-SP), pré-candidato à presidência da República, é um dos nomes citados pelos ativistas gays por ter sido “um dos idealizadores da campanha ‘homem + mulher = família’, do partido em 2012”.

A psicóloga Marisa Lobo, que teve seu registro profissional cassado por conta de suas expressões públicas de fé, foi mencionada como uma das inimigas dos ativistas gays por defender “o direito de tratamento de homossexuais que desejam deixar a homossexualidade”.

O pastor Silas Malafaia novamente está na lista de inimigos dos ativistas gays por pregar “com a Bíblia contra os homossexuais em seus programas”, e por “suas opiniões conservadoras” sobre o projeto de “ditadura gay” no Brasil. “Afirma que gays querem direitos especiais e acusa militantes gays de promoverem perseguição aos cristãos e esquemas fraudulentos”, diz a revista Lado A.

O deputado João Campos (PSDB-GO) foi listado por ser o “autor do projeto de decreto legislativo para derrubar a resolução do Conselho Federal de Psicologia que proíbe o tratamento de homossexuais” que desejem deixar a prática.

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) foi colocado na lista, novamente, por se “posicionar contra a comunidade gay e a fazer declarações racistas com base na Bíblia”, na visão dos ativistas gays. Feliciano foi um dos nomes mais hostilizados pela militância homossexual em 2013, quando assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM).

O deputado federal pastor Eurico (PSB-PE) entrou para a lista por propor “um novo projeto de decreto legislativo para derrubar a proibição do CFP ao tratamento da homossexualidade”, substituindo o projeto de João Campos, que foi apelidado de “cura gay”.
A polêmica recente do pastor com a apresentadora Xuxa também foi apontada como um dos motivos.O senador Magno Malta (PR-ES), que articula sua candidatura à presidência da República, entrou para a lista por ser o “responsável no Senado pela tranca de pautas e alianças contrárias aos projetos que visam melhorar a qualidade de vida da comunidade gay no país”. A revista diz ainda que Malta “tem discurso preconceituoso, baseado em sua religião, e prega o direito da maioria como se isso fosse democracia”.

A primeira colocada da lista é a presidente Dilma Rousseff (PT), pois na visão dos ativistas gays, por ter feito “pacto político com evangélicos para não apoiar iniciativas que promovam direitos a comunidade gay em troca de apoio em sua primeira eleição”.

Pressão da bancada evangélica leva ministro da Saúde a revogar portaria que legalizava o aborto

A polêmica gerada pela portaria do Ministério da Saúde que abria precedentes para a prática do aborto na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) com os custos pagos pelo governo federal levou o ministro Arthur Chioro a prometer que revogaria a determinação.

O recuo aconteceu depois da pressão feita por setores da sociedade contrários ao aborto e de um ameaças de ações judiciais.

“O Partido Social Cristão (PSC) anuncia ao povo brasileiro que vai recorrer à Justiça contra a Portaria 415, do Ministério da Saúde, que oficializa o aborto no nosso país. Esta decisão atende o clamor dos brasileiros que vêem na medida do governo uma brecha para a oficialização da interrupção da vida. Ao custo de R$ 443,30 (quatrocentos e quarenta e três reais e trinta centavos) o governo reduz princípios básicos da vida e da família a pó”, dizia a nota divulgada pelo partido dos pastores Everaldo Pereira, pré-candidato à presidência da República, e Marco Feliciano, deputado federal candidato à reeleição.

O senador Magno Malta (PR-ES), ferrenho opositor da proposta de legalização do aborto, já havia convocado a comunidade cristã para se posicionar sobre o tema: “Chamo a atenção para que nós cristãos, que entendemos o aborto como uma afronta à natureza de Deus, nos levantemos, nos insurjamos e exijamos que essa portaria seja revogada”.

Outro que se posicionou contrário à medida foi o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), líder da bancada de seu partido na Câmara dos Deputados e integrante da bancada evangélica, que se juntou ao coro dos contrários à medida: “Alertei [o ministro Arthur Chioro] que estava ingressando na Câmara dos Deputados com um projeto de decreto legislativo para revogar a portaria 415 do ministério. Alertei a ele que pelos termos da portaria ela estaria legalizando o aborto ilegal. Nesta quarta (28), o ministro me procurou para comunicar que estudou a portaria editada por uma secretaria do Ministério e entendeu que havia falhas. Logo resolveu revogá-la para melhor estudá-la. Quero deixar aqui registrado o agradecimento ao ministro pela compreensão do tema e pela decisão tomada de revogação da portaria 415. Certamente, após estudá-la, ele deverá apresentar alguma nova proposta ou nova portaria nos estritos termos da legislação vigente”, relatou o parlamentar.

Pastor norte americano afirma que Twitter e Facebook são “inimigos da religião” e do “relacionamento com Deus”

O pastor norte americano Henry G. Briton publicou recentemente um artigo no qual critica redes sociais como Twitter e Facebook, e afirma que o modelo de comunicação disseminado por essas ferramentas são “inimigas da religião”.

Briton, que é pastor sênior da Igreja Presbiteriana de Fairfax, no estado da Virginia, afirmou ainda que a mídia social tira o foco daquilo que realmente importa, e que as distrai de um “relacionamento com Deus”.

- Estou ficando cada vez mais convencido de que a mídia social pode minar religião por mensagens de “generalistas”, colocando o valor no “curtir” e “seguidores”, e distraindo as pessoas de um relacionamento com Deus e com seus vizinhos mais próximos – afirmou o pastor, no texto publicado no Huffington Post.
O pastor comentou ainda sobre líderes religiosos já utilizam as redes sociais, como o Papa Francisco, que mantém uma conta no Twitter, e também de congregações que mantém páginas no Facebook e LinkedIN. Em seu texto, Briton reconhece que usar as redes sociais é algo “tentador”, mas afirma que as pessoas devem utilizar o tempo que passariam utilizando esses serviços para construir relacionamentos com as pessoas ao seu redor e com Deus.

- Todos nós podemos nos beneficiar ao “desplugar” do mundo online por um dia ou uma temporada, e achar serenidade e crescimento espiritual em uma conexão mais forte com Deus e as pessoas perto de nós – afirmou o pastor.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Teologia da Missão Integral: debate sobre o tema gera polêmica entre líderes evangélicos; Entenda o que é e qual o propósito

A Teologia da Missão Integral (TMI) é um conceito que vem sendo abraçada por diversas igrejas evangélicas e que sugere a aplicação dos princípios do Evangelho em todas as áreas da vida, incentivando o evangelismo que pregue a Palavra e que ofereça assistência social, psicológica e espiritual.

A TMI foi tema de uma das edições recentes do programa Academia em Debate, organizado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com apresentação do reverendo Augustus Nicodemus Lopes e participação dos reverendos e filósofos Jonas Moreira Madureira e Filipe Costa Fontes.Em suma, durante o debate, Madureira e Fontes apontaram uma suposta influência que a TMI receberia da Teologia da Libertação, conceito surgido há algumas décadas entre teólogos católicos latino-americanos que visa uma atenção maior ao oprimido socialmente, e também fizeram ligações de alguns princípios da TMI com o socialismo e marxismo. Assista:
Repercussão
O pastor e escritor Ariovaldo Ramos, auxiliar da Igreja Batista de Água Branca (IBAB) e um dos maiores entusiastas da TMI no Brasil, publicou em sua página no Facebook uma carta aberta aos debatedores, criticando a falta de profundidade nas considerações sobre o assunto.
“As colocações dos convidados não elucidaram o tema, suas críticas, de fato, por falta de rigor, mais pareceram meros ataques, e soaram como opiniões pessoais, acabando por correr o risco de ter prestado um desserviço ao debate teológico, sempre tão necessário, principalmente, neste momento da Igreja brasileira, tão vilipendiada por causa de maus exemplos, principalmente, midiáticos, e acossada por tantos ventos doutrinários”, escreveu Ramos.
Segundo Ramos, a única semelhança entre a TMI e a Teologia da Libertação é o fato de ambas serem “teologias da Práxis, isto é, reflexões teológicas sobre a ação da igreja, como propagadora do Evangelho, no cotidiano da sociedade em que está incrustada”.
Citando o teólogo anglicano John Stott, Ramos afirma que a TMI deu origem ao conceito do “Evangelho todo, para o homem todo, para todos os homens”, que é “compreendido como o poder de Deus para a Salvação de todo o que crê, assim como o poder de Deus para interferir na estrutura da sociedade, para dar sobrevida à humanidade, pela promoção da justiça”, e acrescentou: “Como se pode verificar na irrupção da chamada modernidade, a era dos direitos humanos, iniludível fruto do cristianismo”.
O reverendo Augustus Nicodemus Lopes, mediador do debate sobre a TMI, escreveu uma carta resposta ao pastor dizendo que em seu escrito, apesar de ressaltar a origem da TMI, Ramos não tocou “na questão do uso do marxismo, sim ou não, pela TMI, que é uma das críticas mais feitas ao movimento”.
Lopes também pontuou que o movimento de reforma protestante já trazia em seu bojo muitos dos pontos exaltados por John Stott: “Para mim ‘o Evangelho todo para o homem todo’ encontra uma de suas melhores expressões na cosmovisão reformada, refletida nas conhecidas palavras de Abraham Kuyper, primeiro ministro da Holanda e pastor reformado, ‘Não há um único centímetro quadrado, em todos os domínios de nossa existência, sobre os quais Cristo, que é soberano sobre tudo, não clame: É meu!’ Os seguidores desta linha abriram universidades, hospitais, escolas, abrigos e orfanatos, e se engajaram nas artes, ciência e academia – o ‘homem todo’, muito antes do surgimento da TMI”.
Perante o debate provocado pelo programa e as cartas abertas sobre o tema, o pastor Ariovaldo Carlos Jr, criador da Bíblia Freestyle, publicou um vídeo com um resumo explicativo da história e sentido da TMI. Segundo ele, a ideia da TMI “não é apenas tirar você do inferno, mas tirar o inferno de você”. Assista:
O blogueiro Alex Farjado publicou uma entrevista realizada há alguns meses com o pastor Ariovaldo Ramos, onde ele discorre sobre a existência de ligação – ou não – da TMI com o marxismo. Assista:
Assista também aos comentários de Marcos Botelho e Calebe Ribeiro sobre o debate a respeito da TMI:


Jovem esquarteja o próprio cachorro e joga dentro de igreja evangélica durante culto

Na noite do último domingo um jovem de 18 anos jogou dentro de uma igreja evangélica os pedaços de um cachorro que ele havia esquartejado. O caso aconteceu na cidade de Ipiguá, em São Paulo.

De acordo com o site Diário Web, o rapaz matou o cachorro, que era dele, após uma briga com sua esposa, na qual a agrediu fisicamente. Após matar e esquartejar o cachorro, ele levou o animal até uma igreja evangélica, onde estava acontecendo um culto, e abandonou os pedaços do corpo do animal sobre o altar.
Segundo a polícia o rapaz, que foi identificado como Guilherme, estava bêbado no momento em que entrou na igreja. Testemunhas afirmam que ele carregava, além do cachorro, uma garrafa de cerveja e uma faca de açougueiro. A polícia foi chamada para atender ao caso, mas quando chegou ao local o rapaz já havia fugido.Um morador da região, que não quis se identificar, relatou que conhece o jovem desde criança e ele nunca foi uma pessoa agressiva. Porém, conta que seu comportamento teria mudado após ele se envolver com o uso de drogas.
- Infelizmente, ele caiu nas drogas e não estamos mais reconhecendo ele – afirmou a testemunha.

Ateu mais famoso do mundo, Richard Dawkins afirma que na verdade, é cristão

Richard Dawkins é tido como o ateu mais conhecido do mundo, e uma declaração dada por ele durante o Festival de Hay causou um verdadeiro rebuliço na comunidade ateísta internacional.

Biólogo adepto da teoria da evolução, Dawkins afirmou que não é um ateu completo, e sim, um cristão secular. Anteriormente, ele já havia dito que não tinha certeza de que Deus não existe.
Dawkins disse que não está pronto para abraçar os aspectos sobrenaturais e carismáticos do cristianismo, mas expressou sua afinidade com a cerimônia religiosa durante sua palestra: “Eu me descreveria como um cristão secular no mesmo sentido que os judeus seculares têm um sentimento de nostalgia e cerimônias. Mas se você não tem o sobrenatural, não é claro para mim por que você iria chamar-se de ministro. Mas eu sou um cristão secular, se você quiser me chamar assim”, afirmou, segundo informações do The Telegraph.
Dado a polêmicas, Dawkins afirmou em seu livro best-seller Deus, Um Delírio, que “o Deus do Antigo Testamento é sem dúvida o personagem mais desagradável da ficção: ciumento e orgulhoso, mesquinho, injusto, implacável controlador; um limpador étnico sanguinário vingativo; um sadomasoquista, valentão caprichosamente malévolo misógino, homofóbico, racista, infanticida, genocida, filicida, pestilento, megalomaníaco”.O escritor Michael L. Brown afirmou em seu programa de rádio que “esta frase se tornou a citação favorita dos ateus, uma espécie de clássico instantâneo e parte do legado de Dawkins”.
Mais recentemente Dawkins deu palpites sobre o presidente dos Estados Unidos e afirmou que tinha “certeza de que Obama é ateu”.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Mulher é curada de esclerose múltipla de forma milagrosa durante viagem missionária; Assista

A missionária Wendy Lawson passou mais de dez anos sofrendo com uma esclerose múltipla que paralisava todo o seu lado esquerdo, e provocava espasmos e tremores no lado direito. Durante uma viagem à África, Wendy foi curada milagrosamente e recuperou todos os movimentos.
A descoberta da doença aconteceu quando a missionária tinha 37 anos, e ela afirma que sentia como se “alguém tivesse feito uma linha de giz internamente, no centro de seu corpo, paralisando todo o lado esquerdo”. O diagnóstico dos médicos era esclerose múltipla, uma doença incurável e incapacitante, que ataca o sistema nervoso central.
“O médico veio e me disse que eu tinha tido um ataque agudo grave de esclerose múltipla e que eu provavelmente nunca voltaria a andar”, relata Wendy.
Sua história começou a mudar quando, em 1997, 11 anos após ter sido diagnosticada, Wendy começou a orar a Deus pedindo condições para participar de uma viagem missionária de sua igreja a Madagascar.
Quando chegou ao destino, ficou chocada com a realidade de pobreza extrema: “Estávamos em um campo grande, eu nunca vou esquecer… Um grande campo feito de terra vermelha no meio do nada em Madagascar. Essas pessoas tinham andado por quilômetros, a maioria sem sapatos”, relembra Wendy, relatando que os moradores da região se deslocaram para participar de uma cruzada de curas e milagres.
Participante ativa, Wendy orou por um menino com uma perna quebrada, e enquanto ela intercedia a Deus, o menino foi curado: “Minhas mãos ainda estavam com movimentos limitados, e eu me abaixei e coloquei minhas mãos em torno de sua tíbia quebrada e a única coisa que disse a Deus foi ‘por favor, cure esse menino em nome de Jesus’. Foi isso. Eu senti que o osso voltou ao lugar. Minhas mãos estavam em chamas, estavam formigando… Lágrimas começaram a brotar em meus olhos. Ele soltou os braços dos amigos, levantou-se saiu gritando ‘Aleluia! Aleluia!’. Porém, ao mesmo tempo Deus havia dito em meu coração, em meu espírito, ‘você está curada Wendy’. Então, eu apenas aceitei isso”.
Na volta para casa, decidiu parar de tomar os remédios, pois acreditava que Deus havia realmente falado com ela. “Depois de toda essa cruzada, eu sabia que algo tinha acontecido comigo. Eu só agradeci a Ele dia e noite pela minha cura, mesmo que eu não sentisse isso ainda, você sabe, eu não parava de agradecer a Deus”.
A missionária relata que nos meses seguintes começou a sentir-se melhor, e após um semestre solicitou um check-up ao médico responsável por seu tratamento, que ficou espantado: “Ele disse: ‘Eu sei que esta não era a medicina moderna. Foi um milagre, uma recuperação dramática e notável’. Eu disse, ‘Eu o chamo de doutor Jesus’. Seis meses depois, eu estava saindo, andando de moto de novo, praticando pára-quedismo, fazendo tudo o que eu costumava fazer 11 anos antes disso”.
Após restabelecer sua saúde, a missionária tinha como meta participar de viagens de auxílio médico a comunidades distantes, porém sua licença de medicina havia sido cassada quando foi diagnosticada com esclerose múltipla.
Antes mesmo de pensar em alternativas, Wendy recebeu uma ligação do Conselho de Medicina da Pensilvânia: “Me chamaram disseram que a minha licença médica tinha sido restabelecido por causa de uma cláusula legal. Então, Deus sempre soube que queria ser um médico, um dentista, então agora eu ia ser capaz de fazer todas essas coisas no exterior. Deus respondeu apenas o desejo do meu coração”.

Mulher condenada à pena de morte no Sudão por ser cristã dá à luz na prisão

Nas últimas semanas os meios de comunicação do mundo inteiro se voltaram para o caso de Meriam Yahia Ibrahim Ishag, de 27 anos, que foicondenada à morte no Sudão por apostasia ao islamismo depois que se casou com um cristão e engravidou. Nessa terça feira Ishag deu à luz na prisão, segundo um diplomata ocidental, chamando ainda mais a atenção para seu caso.
- Deu à luz uma menina hoje – declarou o diplomata, que ressaltou que é “cruel se encontrar nesta situação”.
Filha de um muçulmano, a jovem foi condenada em meados de maio em virtude da lei islâmica vigente no Sudão desde 1983 e que proíbe as conversões, sob pena de morte. Porém, de acordo com a Anistia Internacional, Ishag foi criada no cristianismo ortodoxo, religião de sua mãe, visto que seu pai, que é muçulmano, não esteve presente em sua vida durante sua infância.
As acusações contra a jovem, que se casou com um cristão do Sudão do Sul, foram baseadas na interpretação sudanesa da sharia (lei islâmica), que afirma que uma muçulmana não pode se casar com um não muçulmano.
A jovem foi condenada pelo juiz Abbas Mohamed al-Khalifa, que durante o julgamento se dirigiu a ela usando apenas o sobrenome de seu pai. Antes de o veredito ser proferido, um chefe religioso muçulmano tentou convencê-la a “voltar” ao Islã, mas ela respondeu afirmando que é cristã, e que nunca cometeu apostasia. Demos três dias para abjurar de sua fé, mas você insistiu em não voltar ao Islã. Condeno-a à pena de morte na forca – declarou o juiz, segundo o G1.
De acordo com o grupo de defesa da liberdade religiosa Christian Solidarity Worldwide, se a pena de Meriam Ishag for realmente aplicada, ela será a primeira pessoa no país punida pelo crime de apostasia. O código penal que prevê essa pena é de 1991.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Militância do PSOL se alia a Jean Wyllys contra a candidatura de pastor apoiado por Silas Malafaia

O imbróglio envolvendo a pré-candidatura do pastor Jefferson Barros à Câmara dos Deputados pelo PSOL ganhou um novo capítulo nesta semana. A militância do partido, que apóia o ativista gay Jean Wyllys à reeleição, manifestou-se contra Barros.

Num texto publicado por um dos militantes no Facebook, o pastor Silas Malafaia é acusado de tentar “criar uma falsa polêmica” ao dizer que Wyllys estaria  com medo de perder a eleição para Barros.
“Silas Malafaia, que já está em campanha, tenta criar uma falsa polêmica com nosso deputado Jean Wyllys, acusando-o de ‘pressionar’ o PSOL para que não aceite ‘um pastor’ como candidato. Absurdo! No PSOL tem duas importantes lideranças que são pastores evangélicos: Mozart Noronha, luterano, que foi candidato em 2010 e 2012, e Henrique Vieira, batista, que é vereador em Niterói. Ambos são pastores comprometidos com as lutas do povo e contra todas as formas de opressão, e não usam o templo para enriquecer. Jean Wyllys fez campanha com os dois!”, diz o texto assinado por Tarcísio Motta, militante do PSOL.
Motta afirma que existem “outras razões” para a rejeição da militância do PSOL quanto à candidatura do pastor Jefferson Barros.
“Somos um partido com programa e com princípios, e não uma legenda de aluguel que aceite qualquer candidatura. Qualquer candidatura que defender nossos princípios e programa e tiver apoio da militância pode ser referendada e irá às urnas, independente da sua religião e da sua fé. Não é o caso do cidadão defendido por Malafaia, que por acaso é pastor”, afirmou o militante socialista, antes de acrescentar: “No PSOL não há lugar para o racismo, o machismo e a homofobia. Se o Malafaia quiser buscar um espaço para candidatos que defendam o ódio, como é o caso do seu protegido — que não é rejeitado apenas por Jean, mas pelo conjunto da militância —, o PSOL é o partido errado para ele”.
O pastor Mozart Noronha também se posicionou contra a candidatura de Barros: “O PSOL é um partido sério e ninguém, que não tenha uma história de compromisso com as lutas concretas pela liberdade e não tenha um compromisso claro com o SOCIALISMO E A LIBERDADE tem legenda neste partido. Muito bem já foi dito que o PSOL não é sigla de aluguel para abrigar oportunistas. Um pretenso candidado que tenha vínculos políticos com Silas Malafaia já não serve para o PSOL. Defendemos a liberdade menos a liberdade de destruir a liberdade. Silas Malafaia se não encontrar um partido para o seu protegido funde um. Eu, pastor evangélico e teólogo luterano e Henrique Vieira, pastor evangélico batista, e muitos outros evangélicos nunca nos sentimos discriminados por um só militante do PSOL nem dentro de sua estrutura local ou nacional”.
Num comunicado do PSOL sobre o caso, o pastor Silas Malafaia é tratado como “principal liderança do fundamentalismo homofóbico brasileiro”, e a possibilidade de negativa à candidatura de Jefferson Barros é exposta como algo natural: “As decisões sobre candidaturas, no PSOL, são tomadas coletivamente, através das instâncias democráticas de representação eleitas pelos filiados. Nem o deputado Jean Wyllys nem qualquer outro parlamentar decidem quem pode ou não ser candidato: a decisão cabe ao diretório e à convenção partidária [...] No caso de Jefferson Barros, mencionado numa reportagem da revista Veja (que faz acusações sem ter ouvido as partes envolvidas), o questionamento à postulação dele, que será debatido e decidido nas instâncias partidárias, não é apenas do deputado Jean Wyllys. A militância dos núcleos e setoriais, os demais parlamentares e todas as correntes que integram a chapa majoritária da direção estadual eleita no último congresso com 78% dos votos têm uma opinião comum sobre o caso, de modo que sequer caberá ‘pressão’ alguma. Os motivos do questionamento à pré-candidatura do cidadão Jefferson Barros são vários e não têm nada a ver com a sua religião ou com sua condição de pastor”.
Entenda o caso
De acordo com informações publicadas na imprensa, Jean Wyllys – que em 2010 foi eleito com apenas 13 mil votos e conseguiu a vaga pelo coeficiente eleitoral, já que Chico Alencar teve votação expressiva – teria ameaçado a direção do partido de não se candidatar à reeleição caso o pastor Jefferson Barros obtivesse autorização do partido para tentar a vaga.
Lauro Jardim, jornalista da revista Veja, chegou a afirmar na coluna Radar Online que Wyllys considera Barros um “infiltrado” do pastor Silas Malafaia, com o objetivo de impedir sua reeleição.
Recentemente, Malafaia ironizou Wyllys em seu perfil no Twitter, dizendo que o ex-BBB estava “com medo de perder” a eleição, e classificando a contra Barros como uma “vergonha”.

Homem assassinado por ter sido confundido com estuprador tinha duas filhas e frequentava igreja evangélica

Na última quarta feira (14), o pedreiro Hugo Neves Ferreira, de 45 anos, foi espancado até a morte por moradores do bairro Jardim Aero Rancho, localizado na zona sul de Campo Grande (MS). Ferreira foi agredido após ser, supostamente, confundido com um estuprador.

Segundo o Aquidauana News, Ferreira tinha duas filhas, de 8 e 12 anos, e estava a pouco tempo frequentando uma igreja evangélica no bairro, onde tentava se converter. O velório do pedreiro foi realizado no templo da igreja que ele frequentava, onde parentes e amigos se diziam indignados com a barbaridade.
- Meu filho morava nos fundos da minha casa, era casado há 14 anos e jamais fez esse tipo de coisa. O único problema que ele possuía era com o álcool. No dia dos fatos, ele tinha brigado com a esposa e pulou do muro para sair de casa, já que ela trancou o portão e não o deixou ir embora – relatou o pai da vítima, Bruno de Oliveira Ferreira, de 66 anos.
O pai da vítima conta que Hugo havia discutido com a esposa no dia do incidente, devido a uma bebedeira, e que ao pular o muro da casa sua bermuda e sua cueca ficaram enroscada em uma grade de ferro, deixando-o nu da cintura para baixo.
- Assim que falei para acabarem com a discussão, eles ficaram em silêncio. Mas foi o instante em que meu filho pulou o muro e enganchou o short, inclusive ferindo a virilha neste momento – relatou.
Ao sair pela rua sem parte de suas roupas, o homem foi abordado por um grupo de pessoas na esquina, que teriam o confundido com um estuprador. Ele foi então espancado violentamente, e acabou com graves ferimentos na cabeça, tórax e outras partes do corpo. Levado para o hospital gravemente ferido, ele morreu no dia seguinte no hospital.
- Foi muita maldade o que fizeram com ele, nós queremos Justiça. Ele estava voltando a frequentar a igreja, embora a bebida o atrapalhasse um pouco. Mas jamais cometeu o crime que está sendo acusado. E o fato dele estar nu também não é motivo para ele ser morto desta maneira – lamentou Bruno Ferreira.Alberto Pinto de Souza, de 34 anos, que era colega da igreja e vizinho do bairro há cinco anos, também comentou o caso e garante conhecer a personalidade de Hugo.
- Ele estava prestes a se tornar diácono e seu único problema era tomar pinga. E vivia tranquilo, sem ter problema algum no bairro – finaliza Souza.

Pastor que foi ator pornô e contracenou com Rita Cadillac lança livro com testemunho: “Tive um encontro com Deus”

Juliano Vidal, ator pornô, 300 filmes na carreira. Giuliano Ferreira, pastor evangélico e pregador. O que a princípio parece ser a descrição de duas pessoas diferentes, é na verdade, a descrição de dois momentos diferentes da vida de uma mesma pessoa.

Giuliano, agora com 35 anos, trabalhou em filmes adultos com o pseudônimo Juliano Vidal, e chegou a contracenar com Rita Cadillac, famosa atriz pornô que foi dançarina no programa de TV do apresentador Chacrinha, nos anos 1980.
O encontro com o Evangelho está sendo contado pelo agora pastor no livro Luz, Câmera, Ação e Transformação, que relata sua história de vida, o emprego na indústria pornográfica e seu testemunho de conversão.
De acordo com informações do site Ego, Giuliano Ferreira, agora com 35 anos, se converteu após ouvir a voz de Deus durante um coma, quando tinha sido internado para tratar uma infecção que se generalizou por todo o corpo.
“Tive um encontro com Deus. Ouvi uma voz falar para mim: ‘Chegou o momento de você fazer a minha vontade’. Assim que me recuperei e deixei o hospital, abandonei a carreira de ator pornô”, afirma o pastor.
O contato com a indústria pornográfica aconteceu quando, ainda jovem, se tornou pai e foi demitido do emprego de auxiliar de redação num jornal paulista. Recebeu a proposta de ser gogo boy, o que resultou em convites para os filmes adultos: “Precisava de dinheiro para sustentar meu filho, que era criado por mim e pela minha mãe. Passei três anos me dividindo entre a Europa e o Brasil, atuando em filmes pornôs”, resume.
No auge da carreira pornô, Giuliano diz, sem citar nomes, que namorou uma atriz famosa e recebeu propostas de fazer ainda mais dinheiro: “Muitos apresentadores famosos me ofereceram subir na vida de forma fácil, mas nunca aceitei”, revela.
Enquanto trabalhava atuando em filmes pornôs, Giuliano ganhava por volta de R$ 12 mil mensais, e entregava o dinheiro para sua mãe. Dessa forma, conseguiu sustentar o filho, que hoje tem 18 anos: “Conseguimos comprar dois terrenos e construir duas casas”, conta o pastor, que se casou há 12 anos com a ex-secretária da escola de seu filho e abandonou a indústria pornográfica há 10.
Antes, o pastor – que trabalha como representante de editoras evangélicas – omitia sua vida pregressa para proteger a família. Agora, acredita que seu testemunho pode ser uma forma de espalhar o Evangelho: “Por causa do meu filho e do meu enteado, hoje com 17 anos, escondi minha história de ator pornô. Para que eles não sofressem bullying na escola. Mas agora é o momento de contar tudo. Com o livro, quero mostrar que a pessoa tem direito a ter a vida que quer e que também pode escolher um novo recomeço”.

Organizadores do Dia de Evangelização Global lançam vídeo com sugestões de “como não evangelizar”

O Dia de Evangelização Global 2014 será realizado no dia 14 de junho, e os coordenadores da iniciativa no Brasil lançaram um vídeo tutorial sobre como não evangelizar.
O vídeo dá sugestões de formas de abordagem que devem ser evitadas quando se toma a iniciativa de compartilhar o Evangelho e o amor de Deus.
A campanha conta ainda com um site oficial e uma página no Facebook, além de livretos e folhetos evangelísticos. No exterior, o evento é chamado Global Outreach Day, que forma a sigla G.O.D., uma referência à palavra Deus em inglês.
O vídeo com dicas de erros comuns que devem ser evitados foi produzido por um grupo de jovens de Curitiba, liderado por Guilherme Sibert. “Evangelizar é simples e é um chamado para todo cristão. Participe deste dia, para que Jesus seja visto em todo lugar ao redor da Terra”, diz a descrição do vídeo.
“Como Não Evangelizar” já teve mais de 12 mil visualizações no YouTube, e apresenta as dicas de forma dinâmica e didática, cumprindo os propósitos de instruir e evangelizar ao mesmo tempo.
Assista:

Padre mineiro cria tabela da Copa do Mundo com versículos bíblicos que acompanham cada um dos jogos

Com a proximidade da Copa do Mundo é comum que tabelas do torneio sejam confeccionadas por empresas como forma de divulgar suas marcas. Porém, um padre mineiro resolveu inovar e fez uma tabela do mundial com o objetivo de compartilhar versículos da Bíblia.

O padre Tarcísio Marcelino Ferreira Monay, da paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Juiz de Fora, criou uma tabela para os fiéis acompanharem a Copa onde, junto com cada um dos jogos, vem com uma citação do Livro Sagrado do Cristianismo.
- A ideia era fazer uma tabela que pudesse levar a Palavra de Deus a todos, independentemente de ser católico. Peguei os versículos de todos os períodos contados na Bíblia, que fossem simples de entender e que mais falam ao coração. É uma sugestão para que as pessoas procurem a Bíblia, leiam e pensem. A Palavra tem que proclamar a alegria e a força da fé e também nos fazer refletir. Creio que as citações escolhidas abarcaram bem essa meta – explica o padre.
Segundo o G1, o trabalho do padre na tabela começou no início de maio, quando ele fez uma lista de 1 a 64, onde cada número representa uma das partidas do torneio, e para cada uma delas escolheu um versículo para acompanhar. Bem humorado, o padre conta que sua “escalação” acabou recebendo uma “cornetada” de sua própria mãe, que queria que ele tivesse colocado um versículo da segunda carta de Paulo a Timóteo.
- Minha mãe deu falta de uma citação de São Paulo. “Combati o bom combate, terminei a corrida, permaneci fiel. Agora vou receber a coroa”. Vou guardar para as Olimpíadas – brincou o padre.
Sobre os versículos selecionados para compor a tabela, o padre conta que apenas uma citação aparece duas vezes: Mateus 28:19, que diz “Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações…”. O versículo aparece na capa, em uma versão reduzida, e é também o selecionado para o jogo da final da Copa, que acontecerá no dia 13 de julho.
- Fazer discípulos, significa que eu estou com esta pessoa, caminhando, mostrando Cristo para ela. Foi o lema da Jornada da Juventude de 2013 e é o lema do nosso Sínodo. Diz sobre ser fiel aos mandamentos e ao amor de Deus. Valores que estão na nossa vida – afirma o padre.
A tabela traz ainda uma carta do padre destacando a relação entre igreja e futebol traz carta do padre destacando a relação entre igreja e futebol. Ele conta que mandou confeccionar duas mil tabelas, que acabaram rapidamente quando começaram a ser distribuídas entre os fiéis. Com o sucesso do projeto, incluindo pedidos de outras igrejas e até de outras cidades, o padre conta que já encomendou mais mil tabelas. A única regra para a distribuição do material, segundo ele, é que não seja vendido.
- A tabela é para ser dada, uma forma de oferecer o que nós temos de mais sagrado. Não podemos vender a Palavra da Sagrada Escritura, a Palavra de Deus – afirmou.
Veja imagens da tabela:
tabela_carta-padre
vejam como fico:




segunda-feira, 26 de maio de 2014

sábado, 24 de maio de 2014

Testemunho: vocalista de heavy metal conta como saiu de um pacto satânico e se converteu a Cristo

Kirk Martin era vocalista de uma banda de heavy metal norte americana que havia feito um pacto com o diabo para conquistar a fama. Porém, Martin relata que horas antes de assinar um grande contrato com uma gravadora, que ele afirma ser fruto de seu pacto, teve um encontro impactante, que o levou a entregar sua vida a Deus.

Segundo o Aleteia, o nome de sua banda era Power of Pride (O poder do orgulho), e ele conta que participou de inúmeros concertos, nos quais projetava uma imagem selvagem nos palcos. Sua postura nos palcos, segundo ele conta, era reflexo do ódio e das crenças que habitavam seu espírito.
- Toda a minha intenção era dizer às pessoas que elas precisavam acreditar em si mesmas, seguir suas próprias visões, seus sonhos, ainda que fosse preciso pisotear quem se interpusesse em seu caminho – conta.
- Eu estava tão cheio de ódio, que projetava esse ódio nas pessoas. (…) Dois dos membros da banda acabaram se cansando de mim, não me aguentavam mais e, de fato, decidiram abandonar a banda – completa Kirk Martin.
Entre as motivações para seu ódio ele conta que estava o abuso que sofreu na infância, quando outras crianças abusaram sexualmente dele, quando tinha apenas oito anos de idade. Em decorrência desse abuso, ele conta que passou a alimentar um ódio interno, e também um desejo de abusar sexualmente das mulheres com as quais se relacionava.
Para alcançar seus desejos de fama e a satisfação de seus desejos carnais, ele conta que se sujeitou a um pacto demoníaco, e prometeu devotar sua vida a satanás se ele atendesse aos seus anseios.
- Cravei minhas garras no chão, arranhei a terra e disse a satanás: ‘Se você me der o que eu quero, se você fizer de mim um Deus, se me der mulheres, drogas, fama e o poder de pisotear as pessoas, eu te servirei até o fim dos tempos’ – relata, afirmando que poucos dias após fazer esse pacto foi chamado por uma operadora, que ofereceu a ele um gordo contrato para gravação de um CD.
Mas Kirk recorda que sua vida começou a ser verdadeiramente transformada poucas horas antes do momento de assinar o contrato com a gravadora. Sentado em uma cafeteria, ele foi confrontado por um estranho, que falou inexplicavelmente sobre seus traumas de infância e afirmou que Jesus estava esperando por ele.
- Um cara entrou e se sentou justamente ao meu lado, mesmo havendo muitas mesas livres. Imediatamente, eu olhei para ele com esta horrível e mesquinha expressão do meu rosto – relata.
- “Olhei para ele e lhe disse: ‘Que foi, cara?’. Ele olhou para o seu café, depois olhou para mim e me respondeu: ‘O que foi, amigo?’. Eu pulei na mesa, encostei meu rosto no dele, olhei bem para ele e o xinguei de todas as formas mais imundas que me vieram à mente. Ele então me disse: ‘Deus me mandou aqui para lhe dizer que Ele ama você e quer que você saiba que Ele não foi o responsável pelos jovens que abusaram de você quando você era criança’. O mais alucinante de tudo isso foi que ele até citou os nomes dos garotos e me disse: ‘Jesus está esperando por você, está esperando que você volte para casa’ – completou Martin.
O homem foi embora e, quando Kirk tentou encontra-lo para o confrontar, ele já havia desaparecido. Ele relata que então teve uma experiência de conversão quando estava, naquela mesma noite, dormindo no ônibus da banda.
- De repente, apareceu uma grande estrela, como se caísse do céu, e o espírito do próprio Deus agiu naquele ônibus. Eu não sabia por que odiava tanto Deus. Mas tudo, simplesmente tudo desapareceu, sumiu, e a única coisa que eu sentia era amor. Eu me senti aceito, senti como se fosse aquele menino novamente, antes de abusarem de mim. Então, eu disse: ‘Jesus, vem aqui e destrói tudo, porque eu não quero mais ser isso’. Agora, eu percebo que, diante da presença de Deus, o pecado, o ódio, a fealdade não podem existir, não há lugar para isso; então, precisam sair. E todas essas coisas começaram a abandonar o meu coração – conta Kirk, afirmando que naquele momento se entregou completamente a Deus e voltou a dormir.
Ao acordar no dia seguinte, ele conta que estava completamente transformado, e que nada mais importava a ele além de Deus, nem mesmo aquele contrato pelo qual havia feito um pacto para entregar sua alma.
Então, ele procurou uma igreja em sua cidade, onde começou a viver comunitariamente o cristianismo. Ele procurou também aqueles garotos que o haviam abusado na infância e, pelo perdão e reconciliação, encerrou aquele amargo capítulo de sua história.Com a vida completamente transformada, Kirk Martin construiu uma família e agora usa seu talento musical compondo e interpretando músicas de adoração a Deus. Ao lado de sua família, ele afora viaja pelos Estados unidos compartilhando o milagre que transformou sua vida.
- Minha esposa é simplesmente um tesouro, e minha família é o mais testemunho da piedade e da graça de Deus. Eu, que era viciado em drogas, sexo, violência, ódio, e usava a música como uma ferramenta para destruir as pessoas, fui acolhido e curado por Deus. Tudo isso para a sua glória – resume Martin, ao falar de sua nova vida.

GENESIS X TEORIA DA EVOLUÇÃO

Museu da Criação revela fóssil de dinossauro que teria morrido num dilúvio há 4.300 anos e o classifica como “prova da narrativa do Gênesis”

O Museu da Criação abriu uma nova exposição, que conta com um esqueleto de 30 metros de comprimento de um Allosaurus, que se assemelha a um Tyrannosaurus rex, e divulgou que as descobertas dos estudos científicos no fóssil comprovariam que um dilúvio foi o responsável pela morte dos dinossauros.

Segundo o fundador do Museu da Criação, Ken Ham, o esqueleto foi encontrado há mais de dez anos no estado norte-americano do Colorado, e que a exposição “vai ajudar a defender o livro de Gênesis e expor os problemas científicos da teoria da evolução”.
O ministério Answers in Genesis, responsável pela curadoria do Museu da Criação, revela que os estudos mostraram que o esqueleto descoberto pertenceu a um animal morto numa grande enchente mundial há cerca de 4.300 anos atrás.
A informação confronta o relato de estudiosos que afirmam que os dinossauros viveram há mais de 60 milhões de anos, e ainda coloca a possibilidade de terem sido contemporâneos da humanidade.
“Os evolucionistas usam dinossauros para chegar às crianças e promover sua visão de mundo”, disse Ham. “Nosso museu utiliza dinossauros para ajudar a contar a sua verdadeira história, segundo a Bíblia”, acrescentou, segundo informações do Huffington Post.
O doador do esqueleto do Allosaurus, chamado Ebenezer, ao Museu da Criação foi a Fundação Elizabeth Streb, presidida por Michael Peroutka. O executivo, que já foi candidato a presidente dos Estados Unidos em 2004 pelo Partido da Constituição, disse que o fóssil é “um testemunho do poder criador de Deus na criação de dinossauros, e… também dá evidências para a verdade de uma inundação mundial e catastrófica da Terra no tempo de Noé”.
No entanto, pesquisadores rebatem as afirmações do Museu da Criação sobre o tempo em que o dinossauro em questão teria vivido e a causa de sua morte. Bill Nye, professor e estudioso do tema, disse que se “houve um grande dilúvio sobre a terra, o que seria se de esperar dos animais se afogando era nadar até um nível mais alto”, o que significa que seus ossos seriam misturados com fósseis conhecidos por serem de um período de tempo mais recente.
Já Daniel Phelps, presidente da Sociedade Paleontológica do Kentucky, afirmou que o Museu da Criação “decidiu, sem fazer pesquisa, que o fóssil de dinossauro é uma evidência do dilúvio de Noé”